Um exemplo de ovelha negra

“Salazar” preso por com dinheiro falso.

5 comentários

Filed under imigração, nazi-fascismo, racismo e xenofobia, youri

Papa maizena agrada a todos

Está na hora de começar a bater na direita. Ora, eu só tenho falado de praxes, das parvoíces à Esquerda e a única direita sobre a qual vou falando é aquela lá para o extremo, dos cabeças-rapadas que acham que a ideia de “pátria” é uma coisa importante. Mas e aquela direita neo-liberal, fervorosamente capitalista, que destrói o Estado Social (eu também preferia outra coisa, mas não era preciso destruirem a coisa e não inventar nada de novo) e nos põe numa crise que nos fode por todo o lado (sim, lamento que desse também)?

Eleições Europeias. Não vou começar por questionar o papel da União Europeia, que já de si é bastante duvidoso e que não parece ter grande tendência a mudar o seu rumo, vou apenas começar a bater nos partidos neo-liberais (e outros que tais) candidatos à coisa – o Parlamento Europeu. E o meu visado é o laranjinha Partido Social Democrata, através de uma entrevista do candidato europeu Paulo Rangel ao jornal i (já de si bastante duvidoso).

Começa com um título que demonstra alguma abertura: “A Igreja deveria abrir mais na questão homossexual“. Isso é importante numa Europa que, supostamente, é laica. De seguida vem logo uma frase bombástica que revela que o Rangel não se lembra se chegou a ser militante do CDS/PP – já sabemos que também não é um leftie. Depois vêm aqueles qualitativos como “católico progressista” (lembram-se da Maria de Lourdes Pintasilgo?) “fã de heavy metal”, sempre a juntar o conservadorismo e a seriedade  à abertura e diversidade. Adiante para as questões.

Paulo Rangel diz-se federalista, ao que parece defende algo como um poder central da União Europeia, com uma perda de autonomia dos estados. Eu não sou nacionalista, nem nada que se lhe pareça, mas sempre achei a concentração do poder (além do poder em si) como algo perigoso. De seguida arranca para o referendo ao Tratado de Lisboa (já se sabe que o que a direita diz sobre esses referendos tende a não ser cumprido), dizendo que até tem o seu sentido, desde que se referende a Constituição Portuguesa. Bem, talvez não seja bem a mesma coisa: o Tratado Europeu muda por completo a União Europeia, centraliza e impõe regras novas em todas os estados-membros – o referendo questiona, mais do que o que está lá está escrito, a existência de tal documento enquanto unificadora política e económica da Europa. Não me parece que faça sentido referendar a Constituição com as respostas “sim” ou “não”. Podia-se referendar várias questões da Constituição, claro, como se poderia referendar o novo Código do Trabalho (essa comparação faz mais sentido).

Depois regressamos às perguntas de cáca. Desde criança (?) e adolescente que é do PSD, tendo se aproximado do CDS, tornando-se finalmente militante do PSD em 2005. Com muita modéstia (aka não falar mal da Manuela Ferreira Leite) diz que não gosta de receber elogios do Miguel Júdice sobre o seu futuro como presidente do PSD. Brinca com as bocas do papa maizena (que seca…). A cereja no topo do bolo é que ele lê livros devido ao ano paulista e porque se chama Paulo. Falando no São Paulo, ainda diz umas coisas provocatórias (bom para chamar os laicos do PS) à Igreja: defende a ordenação de mulheres e os casamentos de padres. Tudo porque Jesus Cristo não é como a Igreja Católica – ele é um freak que deve adorar o Jesus Christ Super Star (foi a sua via para o heavy metal). Mas como Paulo Rangel não pode parecer um badameco liberal qualquer defende a posição da Santa Sé em relação ao aborto e à eutanásia. Confuso? Bastante. Mais confuso se torna quando apela à abertura da Igreja em relação à “questão” homossexual, mas não defende hoje o casamento de pessoas do mesmo sexo (é esquizofrénico como o PS nessa questão). Depois não se percebe se defende a união de facto ou se é contra a adopção de crianças por casais do mesmo sexo – o problema é a sociedade portuguesa que é muito conservadora. Ele lá gosta de respeitar isso.

Do que se falou das suas ideias sobre a Europa, porque é que ele o PSD serão diferentes do PS e do CDS? Nada. Só que ele é federalista, de resto é tudo muito cor-de-rosa.

E, bolas, que raio de fotografia do tipo:

1 Comentário

Filed under eleições europeias, psd, youri

A alegria da previsibilidade

Mais uma vez o Manuel Alegre não surpreende. Não integra as listas do Partido “Socialista” para a Assembleia da República, mas os seus “camaradas” da Corrente de Opinião Socialista lá estarão em sua representação (a votar favoravelmente à esmagadora maioria dos projectos lei do P”S”). Assim a sua imagem ficará intacta, uma ruptura-não-ruptura com o seu partido dá-lhe crédito para continuar a criticar o Governo de José Sócrates (embora ele diga que não o quer fazer), sem nunca por em causa o mesmo. O cada vez mais responsável e social-democrata Bloco de Esquerda já veio elogiar a coerência de Alegre com as suas ideia de “Esquerda”, desta forma ganha uns votos que o símbolo do antigo P”S” detém, apoiando-o numa eventual (?) candidatura do partido do Governo nas presidenciais contra Cavaco Silva.

Na Esquerda não há nenhuma melhor forma de fazer as coisas, tudo se faz como em todo o lado: jogando. E o jogo envolve negociatas de lugares e votos. A mudança de sociedade fica em segundo plano, se é que fica em plano algum.

Deixe um comentário

Filed under bloco de esquerda, eleições, esquerda, sócrates, youri

Para que se deixe de pensar naquela ideia estranha de juntar Esquerda à “Esquerda”

Manuel Alegre revela hoje se rompe com o PS ou se vai chegar a acordo com Sócrates.

E eu duvido que esteja errado. O Manuel Alegre enquanto massaja o ego com o seu esquerdismo cliché ainda dá uma maioria absoluta ao PS.

Deixe um comentário

Filed under eleições, esquerda, youri

Já não há crentes a sério! Nem sequer acreditam que Deus os irá proteger.

(fotografia: Paulo Pimenta – retirada do Público)

3 comentários

Filed under igreja, youri

Já era sem tempo

John Demjanjuk, ex-guarda prisional do campo de concentração de Sobibor que esteve envolvido na morte de 29.000 pessoas, vai ser julgado na Alemanha aos 89 anos de idade. É tarde, demasiado tarde. Viu demasiadas vezes o nascer e o por do sol.

O pior é que há pelo menos 10 criminosos nazis que nunca foram apanhados. Dois deles sabemos por onde andam, mas os seus países de acolhimento (num caso a Áustria e noutro a Alemanha) recusam-se a extraditá-los.

Deixe um comentário

Filed under nazi-fascismo, youri

Em preparação para o traje académico

Já é ridículo o suficiente os estudantes do Ensino Superior usarem uma farda preta com uma capa e insignías de marcas de cerveja, mas vá lá que não é coisa obrigatória, apenas imposta por uns idiotas que têm mais matriculas que os recém chegados (ou seja, chumbaram várias vezes). Mas agora na Escola Básica do 2º e 3º Ciclo José Maria dos Santos, no Pinhal Novo, impõe no seu regulamento interno um aspecto “asseado e limpo, vestindo-se de forma adequada ao espaço sala de aula” a todos os alunos, funcionários e docentes da escola. Isto tudo porque um professor sentiu-se incomodado por conseguir ver “as cuequinhas de uma menina, devido à minisaia muito curta que ela vestia“, para além de outros casos como um rapaz pintar-se todo com as cores da bandeira nacional durante o Euro2004, ou outra situação em que uma professora alertou um aluno que se viam as cuecas laranja que ele trazia por baixo das calças.

Pouco interessa o papel da escola, o que lá se aprende e partilha, as relações humanas entre as pessoas. O que interessa é o aspecto e a aparência. E esta tendência é cada vez mais evidente, depois de acontecer o mesmo com a Loja do Cidadão do Algarve, em que até em relação aos perfumes que se utilizam existiam restrições. A liberdade individual já não é o que era.

Estas merdas lembram-me sempre este vídeo dos Pink Floyd:

4 comentários

Filed under códigos de conduta, praxe, salazar, youri