Ó homem, cala-te!

Neste momento, apraz-me recuar com o pensamento quinhentos anos atrás, ou seja, aos anos 1506 e sucessivos, quando nestas terras, então visitadas pelos portugueses, se levantou o primeiro reino cristão subsaariano, graças à fé e determinação do rei Dom Afonso I Mbemba-a-Nzinga,; o reino permaneceu oficialmente católico nos séculos XVI a XVIII e com embaixador em Roma. Vedes como duas etnias muito diferentes – Banta e Lusíada – puderam encontrar na religião cristã uma plataforma de entendimento, esforçando-se por que esse entendimento perdurasse e as divergências – que as houve, e graves – não afastassem os dois reinos. Hoje cabe a vós, irmãos e irmãs, na senda destes heróicos e santos mensageiros de Deus, oferecer Cristo ressuscitado aos vossos compatriotas”. – Papa Bento XVI

É isto e não usem preservativo, que a culpa é dos portugueses.

Os bispos destacaram o reforço de esperança que o Papa veio trazer a Angola, o coração imenso que tem o povo angolano, carregado de fé, e a frase que Bento XVI disse ao chegar ao país: “Eu sou angolano”.

É como quem diz: Se os portugueses já não vão evangelizar os angolanos, eu trato do assunto.

Anúncios

1 Comentário

Filed under internacional, padres, youri

One response to “Ó homem, cala-te!

  1. LGF Lizard

    O Papa até tem razão e fala com conhecimento de causa. Sem preservativo, a queca sabe bem melhor.

    P.S.: Estou a ser irónico…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s